“O Conto do Vigário”

Quando chegamos a um local desconhecido, tudo que nos falam parece ser verdade, até porque não sabemos nada sobre aquilo e pensamos ser os menos informados sobre o assunto.

Isso acontece também na aviação, onde muitas instituições de ensino falam o que querem e impõem suas regras sem base alguma.

Não sei se sabem, mas se fizer algo ilícito no seu dia-a-dia sem nem saber que o está fazendo e for preso por isso, não poderá alegar que não sabia, pois é sua obrigação conhecer a fundo as leis que o regem.

Por que não podemos levar esse aprendizado para nossa formação? Existem leis e regulamentos que regem sua formação e a instituição que te ensina. Por que não usá-los para garantir a melhor formação possível?

Então, estude muito o RBAC61 (LICENÇAS, HABILITAÇÕES E CERTIFICADOS PARA PILOTOS) e o RBHA141 (ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL, também entram aqui os aeroclubes), pois eles explicam detalhadamente cada hora de voo que você deve voar para se tornar piloto de planador, privado, comercial, balão livre, assim como todas as obrigações que sua escola ou aeroclube tem com o aluno, com suas dependências, com sua estrutura, aeronaves, simuladores, corpo docente etc.

Tendo eles e suas respectivas IACs, ISs, Portarias, decretos e todos os documentos regulatórios lidos e estudados, você poderá exigir de sua instituição uma formação correta e baseada na lei. Não se esqueça de que se os requisitos deles forem mais abrangentes do que os da ANAC, isso é válido, mas você não é obrigado a aceitar. O currículo básico da ANAC foi estudado e é suficiente para formar bons pilotos se for seguido à risca. Procure um local transparente com o aluno, que avisa desde o começo seus mínimos para a formação, negocie, mas nunca aceite nada a abaixo do que prevê a lei.

Tome cuidado também com a aquisição de cursos (teóricos ou práticos), se o desconto na aquisição não for dos melhores compre suas horas aos poucos para não ter surpresas. Dependendo do fundo de investimento, o dinheiro guardado rende mais do que o desconto obtido, e no final das contas, mesmo com aumentos excessivos e abusivos nos preços das instituições, sua formação sai mais “barata”. Eu por exemplo fui comprando as horas conforme ia voando, de 10 em 10, 20 em 20, Simulador, IFR, MLTE e assim vai. Dessa forma fiz as melhores negociações, não fui enganado (apesar de tentarem) e consegui me formar utilizando dos mínimos estabelecidos, coisa que em alguns lugares é impossível!!!

Fico por aqui,

Qualquer dúvida entre em contato:

avclaviacao@gmail.com ou aqui nos comentários.

Aguardem novos posts, grande abraço,

Cadu Damasceno”

LABACE 2015

Boa Senhores,

Venho falar sobre a LABACE 2015, 12ª Latin American Business Aviation Conference & Exhibition. Basicamente, uma feira de aviação executiva que vai acontecer nos próximos dias 11, 12 e 13 de agosto.

Para quem nunca frequentou a LABACE, lá podemos encontrar expositores de diversos ramos da aviação executiva. Revistas, desenvolvedoras de softwares, fabricantes de aeronaves, de motores, peças, equipamentos para aeroportos e muitos outros.

A feira, para muitos que frequentam, é apenas para conhecimento a matar a curiosidade, pois os “brinquedinhos” e produtos expostos são inacessíveis à maioria dos presentes, porém, existem também algumas conferências abertas ao público pagante da feira.

Os valores no dia serão:

Credencial para os 3 dias: R$ 370,00

Estudantes da Aviação (meia-entrada): R$ 185,00

Profissionais da Aviação: R$ 50,00

Comparado com os outros anos, a feira passou a cobrar valores um pouco salgados (antes pilotos e estudantes entravam de graça), mas acredito que para o tipo de evento e de negócios que circulam lá dentro, os preços cobrados na edição 2015 estão bastante baratos.

Neste link você pode acompanhar um pouco da minha visita à feira em 2012: https://avclaviacao.wordpress.com/2012/09/05/labace-2012-review/

Estarei na LABACE para tietar as aeronaves e expositores, como um bom entusiasta, e com certeza produzir um bom conteúdo para este blog. Espero vê-los lá!

Para maiores informações sobre o evento acompanhem no site: http://www.abag.org.br/labace2015/index.html

Fico por aqui,

Qualquer dúvida entre em contato:

avclaviacao@gmail.com ou aqui nos comentários.

Aguardem novos posts, grande abraço,

Cadu Damasceno”

Aeroclube/ Escola ou Universidade?

Boa Senhores,

Nessa nova fase do AVCL Aviação Civil, um assunto que falaremos bastante é formação aeronáutica. E por que não começar por um assunto bastante polêmico para quem escolhe a carreira de piloto atualmente?

Vamos falar um pouco sobre a escolha entre ir para uma Escola de aviação/ Aeroclube ou para a Universidade cursar Aviação Civil ou Ciências Aeronáuticas.

Em momentos de crise como o que vivemos agora, o número de pessoas que se deparam com essa dúvida é grande, e gostaria de ressaltar que somente irão encarar esse problema quem não possui condições financeiras de arcar com as horas de voo e bacharelado ao mesmo tempo.

Para começo de conversa, são cursos e opções totalmente diferentes, mas, sem dúvida alguma, os dois se completam.

A opção mais comum e mais adequada para quem tem a intenção de ser piloto, comissário ou piloto é, sem dúvida alguma, partir direto para os cursos teóricos e práticos ministrados pelos Aeroclubes/ Escolas de Aviação. A grande vantagem deles é que a fase teórica é rápida e muito mais barata (mensalmente), sem contar que as opções são muito maiores, gerando concorrência e preços menos salgados. O dinheiro investido em cursos teóricos e práticos para a formação de um piloto comercial (Monomotor/ VFR) assemelha-se ao investido em 3/ 3,5 anos de Universidade.

Por outro lado, o foco dos cursos de Aviação Civil e Ciências Aeronáuticas não é agilizar a formação, e sim formar profissionais completos para a aviação, ensinando gestão de aeroportos, empresas aéreas, logística, manutenção (documentação), direito, segurança de voo, piloto privado, comercial e por ai vai. Algumas instituições de ensino ainda “obrigam” o aluno a cumprir horas de voo para receber o diploma.

*Aqui vai uma dica: Antes de escolher em qual universidade vai estudar, por mais que algumas opções sejam as únicas perto da sua casa, pesquise MUITO a reputação da instituição, se sua infraestrutura está em operação, se os professores são bons, se há alguma parceria com empresas e se ela é real. Basicamente, verifique com alunos/ ex-alunos se tudo o que é prometido é real.

Se, de qualquer forma, o dinheiro não é suficiente para custear as horas de voo, não comece a brincadeira. Nesse caso vale mais a pena cursar uma boa Universidade, BOA MESMO, e trabalhar em solo (CTM, gestão de frota, coordenação de voos…) para juntar um dinheirinho a mais. Mais vale um diploma de nível superior do que um curso de piloto privado.

A Universidade te da um diploma de nível superior, que abre outras portas. Onde você pode se dedicar por algum tempo até poder bancar suas horas de voo.

Lembre-se de uma coisa: Com estudos não se pode brincar, um diploma ruim pode te queimar! Não escolha o local onde vai estudar e voar só por causa do preço, às vezes chega a ser tentador, mas ele tem um motivo para estar muito abaixo dos outros e isso pode te prejudicar. Então, não tenha pressa para decidir, pesquise bem. Se precisar mudar de cidade para ter um estudo digno, porque não? Não tenha medo de arriscar em coisas boas, tenha medo de coisas suspeitas. Se há dúvida, não vá!

Então, sempre planeje muito bem suas ações, elas vão definir seu futuro profissional. Avalie sua situação financeira, seus objetivos e defina qual o melhor caminho a ser seguido. Não fique com medo nem vergonha de seguir um caminho diferente, ele pode ser sua salvação.

Outra dica importante é: Não saia do foco. Se as circunstâncias da vida te levam a mudar de profissão, MUDE, mas sempre se lembre de que você tem um sonho a seguir e que aquilo é passageiro, não desista. Tem espaço pra todo mundo!

Fico por aqui,

Qualquer dúvida entre em contato:

avclaviacao@gmail.com ou aqui nos comentários.

Aguardem novos posts, grande abraço,

Cadu Damasceno”

Nova Fase AVCL Aviação Civil

Boa senhores,

Estamos de volta com mais uma fase do AVCL Aviação Civil. Depois de passar por uma reformulação chegamos com uma nova proposta para a aviação. Trazendo dicas importantes para alunos em formação no setor aeronáutico, informações e dados para os recém-formados ou à procura de um emprego, algumas comparações sobre o mercado brasileiro e o cenário mundial, informações sobre universidades que ministram ensino superior no setor aeronáutico, sobre aeroclubes e escolas de aviação civil, aeronaves, aeroportos, empresas e outras informações sobre o setor aeronáutico em geral.

Peço desculpas pela ausência!!

Fico por aqui,

Qualquer dúvida entre em contato:

avclaviacao@gmail.com ou aqui nos comentários.

Aguardem novos posts, grande abraço,

Cadu Damasceno

Sinais dos planadores

Bom dia!

Nesse fim de semana aconteceu uma coisa que nunca tinha visto nos planadores, a pane de rádio.

Para essa e outras panes, existem alguns sinais que são feitos entre planadores e torre, planadores e rebocador, planadores e solo…

Hoje vou mostrar esses sinais que estão padronizados na maioria dos aeroclubes de planadores.

Começando com os sinais de solo, eles ocorrem entre planador e a pessoa que da asa ou entre aeronave rebocadora e o sinalizador.

PLANADOR E CORREDOR DE ASA

Enquanto o rebocador vai dando um pouco de potência para alinhar a corda de reboque, a pessoa que corre asa vai levantando o braço com a palma da mão pra cima diversas vezes como no polichinelo até que a corda estique, sempre mantendo a asa que está mais perto da pista no chão. Nesse momento ele para com o braço na altura dos ombros e direciona a palma da mão para baixo. Quando ele receber o OK da tripulação do planador ele alinha as asas do planador e isso indica que estamos prontos para decolar.

AERONAVE REBOCADORA E SINALIZADOR

O sinalizador vai copiando os sinais que o corredor de asa faz. Quando ele levanta os braços, o sinalizador faz o mesmo, quando ele para e coloca a palma da mão pra baixo ele repete. Porém, quando as asas do planador se alinham, o sinalizador gira os braços como se fosse a hélice de um avião para sinalizar que eles ja podem decolar.

PLANADOR E AERONAVE REBOCADORA

Durante o reboque alguns sinais podem ocorrer entre planador e rebocador.

– Se o rebocador balançar o leme de direção, devemos verificar se o freio está aberto, se não tiver, então devemos nos conectar na frequência do solo de planadores para poder coordenar alguma coisa com o rebocador, que quer nos informar alguma coisa.

– Se o rebocador fizer coordenação de primeiro tipo, significa que o planador deve desligar imediatamente pois o rebocador deve estar com algum problema no vôo.

– Se o planador fizer coordenação de primeiro tipo e com o freio aerodinâmico aberto, o rebocador deve desligar pois o planador está com pane no desligador. O freio aberto serve apenas para chamar atenção do rebocador.

OBS: Sempre que houver o desligamento, o padrão do aeroclube politécnico de planadores de Jundiaí é o Planador curvar À esquerda e o rebocador à direita.

PLANADOR E TORRE DE CONTROLE

Se em algum momento, você estiver em Jundiaí e ver um planador no circuito normal de aeronaves, provavelmente ele teve uma pane de rádio. Foi padronizado no aeroporto de Jundiaí, que a operação de planadores ocorre única e exclusivamente no setor W do aeroporto, pro lado da serra do Japi.

Se houver pane de rádio, devemos cruzar do setor W para o E, no través (em cima) da torre e executando coordenação de primeiro tipo e ingressar no circuito de tráfego de aeronaves.

Esse são os sinais que podem ocorre em uma operação de planadores, acho interessante todo piloto saber esses sinais, principalmente o que ocorre com a torre de controle, para que todos entendam uma situação dessa quando ela acontece.

Um abraço,

Carlos Eduardo Damasceno”

 

 

De volta às operações

Boa srs.

Finalmente pude conciliar meus horários e vou ter um tempo livre durante a semana para poder elaborar postagens sobre diversos ramos da aviação!

Peço que me enviem por e-mail (avclaviacao@gmail.com) ou deixem comentários nesse e em outros posts sobre assuntos que desejam ler no blog, dúvidas e etc!

Obrigado pela atenção e a partir de segunda que vem acredito fortemente que iremos ter novidades nos blogs aeronáuticos!

Um abraaaaaaço!

Carlos Eduardo Damasceno”

Coluna Formação de Piloto de Planador – Canal Piloto

Boa noite!

Para quem ainda não está sabendo, estou escrevendo uma coluna no nosso querido Canal Piloto (http://canalpiloto.com.br/). Lá estou falando sobre a rotina das operações e vôos de Planador no Aeroclube em que estou tendo aulas práticas.

Se você acessar esse link: http://canalpiloto.com.br/category/carlos-damasceno/ você sempre vai encontrar todos os posts da minha coluna lá! 

Ela é publicada toda terça-feira!

Muito Obrigado, acompanhem o blog e a coluna!

Abraços,

Carlos Eduardo Damasceno”

LABACE 2012 – Review

Até que enfim, depois de mais de um mês sem novos posts estamos aqui de novo.

Estou trazendo uma pequena análise de como foi a Labace 2012.

Assim como nos últimos anos, a maior feira de Aviação Executiva da América Latina foi sediada na área que pertencia à antiga VASP (Viação Aérea São Paulo) no aeroporto de congonhas. O local é bem grande, comportou todos os visitantes, expositores, aeronaves e estandes sem apertos. Infelizmente ele não fica muito perto da pista, o que pode ter decepcionado alguns, mas não tirou a graça da feira.

De revistas à grandes fabricantes de aeronaves, diversas áreas da aviação foram representadas.

Logo na entrada estava presente um enorme helicóptero laranja capaz de carregar. O Kamov ka-32A11BC com suas 6 (seis) pás consegue carregar 5ton sendo no máximo 3,7ton dentro dele. Com certeza é um representante de PESO!

ImagemKAMOV KA-32A11BC – Imagem de Breno Brunelli

Existia uma área dedicada somente às asas rotativas. Tinha helicópteros bons para instrução, para transporte de executivos, alguns com inovações como o MD-explorer com seu sistema NOTAR (No Tail Rotor – Sem rotor de cauda) além de vários modelos já conhecidos pelos entendidos da área.

Agora vamos falar sobre as aeronaves movidas à hélice.

Na exposição poderia se encontrar grandes representantes de turbo-hélices como o Cessna Grand Caravan, Quest Kodiak, Pilatus PC-6.

Nas aeronaves à pistão destaque para o clássico Cessna 182, o Cirrus SR-22 e a novidade em instrução aeronáutica, o Cessna Corvalis TTx.

Nos Bimotores: Sêneca, King Air, Baron e o Piaggio Avanti com suas características inovadoras.

Nas aeronaves à jato era onde poderíamos encontrar a maior variedade de modelos de aeronaves. De diveros tamanhos e categorias. Algumas bem “simples” se comparadas à referências mundiais em luxo em aeronaves.

Os destaques da feira eram o Legacy 650 da Embraer. O Phenon 300 da Embraer que tinha uma versão Equipada com UTI. Também expostos estava a grande família Citation da Cessna. A Bombardier estava representada pelos Learjet, Challenger 300 e o gigante Global 6000. A Gulfstream trouxe três modelos expostos em uma área reservada e isolada. A Hawker Beechcraft trouxe dois de seus jatos para serem expostos. Não podemos deixar de falar da Dassault Falcon que trouxe dois de seus grandes jatos executivos.

Ainda nas aeronaves à jato, vamos aumentar um pouco o porte das aeronaves. Duas aparições que normalmente estão nas linhas aéreas estavam expostas na versão executiva. O Airbus ACJ318 Elite (Airbus A318) e o Embraer Lineage 1000 (Embraer E190), dois grandes representantes que com certeza chamou a atenção de todos os presentes.

Finalmente chegamos à área dos estandes. Poderiamos encontrar nesse setor, empresas de Headsets aeronáuticos com seus novos produtos, algumas empresas de aviação executiva, revistas de aviação, um estande da ANAC, do SRPV-SP, condomínio com pista de pouso, a atração dos simuladores de vôo e vários outros ligado à essa categoria da aviação.

Essa foi uma pequena análise sobre como foi a Labace desse ano.

Se você acessar o Canal Piloto do Sales (http://canalpiloto.com.br/) e o Aerocócos do Klaus (http://www.aerococos.com/) e depois derem uma olhada no canal deles no youtube, poderão encontrar análises em vídeo sobre a feira. O Klaus fez um tour virtual por ela que ficou muito bom!

Espero que tenham gostado.

Um abraço,

Carlos Eduardo Damasceno”

Labace 2012

Na semana do dia 13 de agosto de 2012 estará no aeroporto de Congonhas em São Paulo a maior feira de aviação executiva da América Latina e a segunda maior do Mundo, a Labace.

Em sua nona edição anual e com expectativas que superam os dados de 2011, a administração está esperando mais de 15 mil visitantes e os maiores expositores do planeta. A área de exposição também é maior assim como o número de interessados em expor seus produtos na feira.

A feira em si, com exposições de aeronaves e produtos de aviação terá duração de 3 dias (15, 16 e 17 de Agosto) nesses dias  além das exposições ainda terão alguns cursos e palestras. Entre elas um curso de CRM (Crew Resource Management – é um curso para melhor administração do cockpit e da aeronave, nisso entra desde os funcionários de solo, passando por comissários de bordo até os pilotos), um seminário de MRO (Maintance, repair and operations – seminário sobre operações, manutenção e reparos em aeronaves.) e a BALA (Business Aviation for Latin America).

Fora esse três dias, no começo da semana (13 e 14 de Agosto) serão sediadas duas reuniões da IS-BAO (International Standard for Business Aircraft Operations – Eles fazem várias padronizações para ajudar todos os departamentos de vôo para melhorar a segurança e o profissionalismo na aviação) além de um curso de safety (segurança de vôo) da Bombardier na Cidade de São Paulo, todos esses eventos estão ligados à Labace.

Para os dias 15, 16 e 17 de Agosto, quem quiser visitar a feira deve se inscrever previamente no site da Labace e fazer o pagamento de R$200,00 para a entrada e quem quiser usufruir do serviço de estacionamento pagar mais R$50,00. Para os dias 13 e 14, as reuniões da IS-BAO são pagas e o curso da Bombardier gratuito porém é necessário inscrição via internet e se estiver inscrito e não comparecer estará sujeito à multa.

Dá para perceber que pra quem gosta de aviação essa feira é imperdível, vale lembrar que estudantes da área da aviação não pagam (caso comprovado com carteiras, número de registro ou boleto do último pagamento) e estudantes de outrás áreas assim como funcionários de empresas expositoras pagam meia entrada.

Para maioes informações: http://www.abag.org.br/labace2012/

Minha presença no evento já está confirmada para os dias de exposição, espero ver vocês lá. Qualquer coisa mande um e-mail para o blog: avclaviacao@gmail.com

Muito obrigado,

Carlos Eduardo Damasceno”

Simulador de vôo

Os simuladores de vôo tem como principal função treinar os pilotos em determinadas aeronaves que são perfeitamente reproduzidas no computador. Mas com o avanço da tecnologia e com a acessibilidade de hoje em dia a maioria dos entusiastas da aviação possuem simuladores de vôo em vários modelos e escalas, simuladores de guerra ou de aviação comercial, existem aqueles que simulam no teclado do computadore também os mais sofisticados que montam um  pequeno painel em seus quartos para simular com mais realidade. Alguns usam os simuladores apenas para brincar outros querem treinar para o futuro que desejam e fazem isso com muita determinação, aprendendo muito com a aviação virtual.

Apesar dessa divergência de funções desses softwares eles ainda são uma boa opção para treinamento de pilotos. Muitos fabricantes de aeronaves e empresas aéreas montam simuladores “full motion” que reproduzem todos os sistemas e movimentos do modelo de aeronave que quiserem. Existem ainda os simuladores que possuem cerca de 8 telas ou 3 projetores além da cabine montada em escala real, que reproduzem todos os sistemas porém não os movimentos, o que não deixa de ser um excelente treinamento.

Para os que ainda não tem idade para começar sua carreira na aviação ou lhes faltam dinheiro, o simulador é um bom investimento. Se você for determinado e gostar de estudar coisas da área pode rapidamente chegar a pilotar aeronaves virtuais de grande porte com muita profissionalidade e competência, mas por favor não vai achar que é o melhor piloto da face da terra por isso! O simulador com seus extras (joystick, telas, instrumentos, pedais, manete de potência) apenas te dá uma noção de movimentos das aeronaves e de sistemas mas não te mostra nada sobre o frio da barriga que se tem em vôo, muito menos sobre questões de tráfego aéreo, separação de aeronaves. As redes de vôo virtual não conseguem reproduzir esses tópicos com perfeição.

Não existe um treinamento melhor que em aeronaves reais. Mas se você pode comprar um simulador e pelo menos um joystick já é de bom grado. O joystick te dá uma boa noção dos eixos do manche (dificuldade encontrada por muitos nos primeiros vôos). Os estudos vão te mostrar muito do Piloto Comercial pois no curso de Piloto de Planador e Piloto Privado você praticamente não usa instrumentos da aeronave, você voa por regras de vôo visual, olhando pra fora e para a linha do horizonte o tempo todo.

Estudos são sempre bons, se você pode se adiantar neles, ótimo. O errado é querer aprender demais e querer usar esses conhecimentos na hora errada.

Então lembre-se que simuladores são muito bons para o treinamento na área de aviação, mas não são suficientes. Deve-se estudar muito e voar muito na vida real para poder adquirir o “pé e mão” (sempre falo deles!) e voar bem, com qualidade e segurança.

Muito Obrigado,

Carlos Eduardo Damasceno”.

Por que ser Piloto de Planador

A pilotagem de Planadores com certeza é uma área pela qual poucos se interessam, talvez pela falta de divulgação desse esporte ou pelo desinteresse, não temos como saber ao certo.  Vamos falar um pouco sobre o piloto de planador, aonde ele pode chegar, o que ele ganha fazendo isso e outros.

Vamos começar pelos pré-requisitos para ser piloto de planador. Para se voar solo (sozinho) em um planador, é necessário que se obtenha a carteira de Piloto de Planador que é concedida pela ANAC, para obtê-la você precisa ter feito a prova teórica da ANAC, se for aprovado você deve fazer 60 reboques ou 15 horas de vôo de instrução em Planadores, esses reboques podem ser iniciados aos 16 anos de idade. Após ter completado 18 anos e os pré-requisitos acima, você pode solicitar o cheque de vôo da ANAC, você vai fazer manobras de vôo com o instrutor autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil e ser aprovado nelas. Depois de basicamente isso, você já pode retirar sua carteira.

Agora, pra quê tanta coisa pra poder pilotar uma aeronave que não consegue nem deoclar sozinha por que não tem motor e depende de térmicas para poder voar?

Primeiramente, devemos lembrar que a pilotagem de planadores acima de tudo é um esporte, um hobby que não vai trazer remuneração à ninguém, apenas o prazer de realmente voar como os pássaros (eles não tem motores!). Então se você gosta de aviões ou de voar, ta ai um motivo para ser Piloto dessas maravilhas que se sustentam no ar sem tração própria. Se você gostar desse esporte, pode competir, bater recordes para melhorar suas insígneas(premiação) e pilotar outros tipos de planador.

Vamos supor que seu sonho de criança é ser um famoso Comandante de Linhas áereas internacionais. O Planador pode ser muito importante na sua carreira pois os Planadores são muito sensíveis, um pequeno toque nos comando e você já consegue comandá-lo. Aeronaves bem projetadas voam “sozinhas”, não estou querendo dizer a besteira que muitos dizem sobre automação, que os aviões super-tecnológicos voam sozinho e os pilotos não os comandam. O que quero dizer é que em aviões com bons projetos, em vôo, você não precisa ficar levando o manche de um lado para o outro ou pisando no pedal o tempo todo, quanto menos você fizer melhor porque um bom vôo é um vôo “limpo”, onde o arrasto é mínimo.

Arrasto: Força na mesma direção porém em sentido oposto à tração (que leva o avião pra frente), então o arrasto segura a aeronave, leva ela para trás. É causado pelas peças da aeronave que “batem” no ar e por ações que mudem o projeto da aeronave. Exemplo: quando o piloto puxa o manche, os profundores levantame o nariz da aeronave também, esse levantamento dos profundores levam à um arrasto indesejado, eles mudam o projeto original da aeronave que foi feito com ele neutralizado.

Continuando com o futuro Comandante, esse vôo com arrasto mínimo ocorre quando o mínimo dos comandos é usado, usa-se somente o necessário, nada mais e nada menos que isso. Com uma pilotagem desse tipo com certeza você vai pergar o famoso “pé e mão” que é a sensibilidade que o piloto adquire tentando deixar a aeronave voar.

Outro fator que pode ajudar esse Comandante é o fato de Planadores voarem sem motor, ou seja em uma situação de pane esse piloto terá a tranquilidade e elgância de pousar a aeronave em segurança sem se desesperar. Não estou falando para você tentar pegar uma térmica com uma aeronave de médio ou grande porte com no mínimo 50 passageiros embarcados, isso vai ser impossível! Mas claro que como o seu treinamento foi feito sem motor, você vai ter um pouco te calma e vai achar um local adequado para o pouso seguro, além de conseguir deixar a aeronave voar, sem criar arrasto e assim voar o mais distante possível para tentar chegar à um aeroporto.

Outro motivo pelo qual muitos querem pilotar Planadores é que o custo da formação de piloto (para quem que seguir carreira) se torna mais barato. Com a carteira de Piloto de Planador você pode abater algumas horas no Piloto Privado e mais algumas no Piloto Comercial, horas suficentes para uma bela economia de dinheiro e tempo.

Essas são os principais motivos para se tornar um Piloto de Planador. O meu certamente é o segundo, quer seguir carreira na área de aviação, mas claro que com isso o terceiro caso acaba entrando também, até porque se pudermos gastar menos, melhor. Mas sempre lembrando que devemos prezar pela segurança, o preço do Planador é mais barato porque seu custo é menor, pois não se gasta combustível (só o do rebocador), o único gasto é com manutenção. Nunca se iluda com os preços das horas de vôo.

Muito lugares exibem preços muito abaixo do padrão por não fazerem a manutenção adequadamente, nas horas que devem ser feitas. Você vai pagar barato até essa falha na manutenção te matar ou lesionar e acabar com sua carreira na aviação.

Muito Obrigado,

Carlos Eduardo Damasceno”.

SBJD – Aeroporto de Jundiaí

Boa noite!

Eu sou nascido em Jundiaí e aqui moro até hoje, então, tudo o que faço é aqui, menos a faculdade, mas apesar de estudar em São Paulo, ainda moro nessa pequena cidade de 430 Km², aproximadamente 380 mil habitantes, 1 shopping center com grandes lojas (o outro está quase pronto), a cidade recebe habitantes de mais de 5 cidades que são próxima mas não tem muita infraestrutura, então seus moradores resolvem alguns problemas e passam fins de semana em Jundiaí. A cidade no geral é muito boa para morar, por enquanto, pois estão tendo várias construções de prédios e condomínio e o número de habitantes está crescendo muito, só que as ruas não suportam tantos carros, e o trânsito está se tornando caótico. Para quem trabalha em São Paulo e Campinas ainda é uma boa opção se mudar pra cá, os preços ainda estão baratos comparados à essas cidades.

Vamos ao que interessa aqui, o aeroporto da cidade. O aeroporto de Jundiaí recebeu o nome do Comandante Rolim Adolfo Amaro que de 1972 à 2001 foi dono de todas as ações da TAM e faleceu em um acidente de helicóptero em 2001. Nos últimos anos o aeroporto teve um grande aumento em suas operações, principalmente de aviação executiva, e com isso, hoje existem muito hangares e muitas aeronaves que ficam aqui no aeroporto. Aqui operam aviões de todos os tipos, desde clássicos à monomotores, turbohélices, helicópteros,  jatos de pequeno porte, e maior aeronave que opera aqui no momento que é o ATR42 da JADlog. Dá para perceber que o aeroporto opera nas mais diversas áreas da aviação, como carga, passageiros, instrução e executivos.

Para a área de Carga, temos muitas empresas que operam principalmente com os monomotores Cessna Grand Caravan. Fretamento de aeronaves para transporte de passageiro podemos encontrar os mais diversos modelos de Cessna Citation e também de aeronaves Hawker Beechcraft além de helicópteros. Se você quer instrução, pode voar Planadores, Cessna 152, Cessna 172, Paulistinha e até os renomados Cirrus. No aeroporto também temos o maior centro de manutenção da Cessna fora dos Estados Unidos.

A rota de aproximação da pista 33 de Viracopos em Campinas (ICAO: SBKP/ IATA: VCP) passa pelo setor Oeste (O ou W) do aeroporto de Jundiaí (ICAO: SBJD/ IATA: QDV), limitando a operação de algumas aeronaves nesse setor dependendo da operação em Viracopos, e como o tráfego está se elevando, isso acaba congestionando o aeroporto nos horários de pico, mas nada que um bom Controlador de Tráfego não resolva.

As orientações das cabeceiras em Jundiaí são 18/36, a pista tem cerca de 1400 Metros de extensão por 30 Metros de largura, ele fica 7 Km afastado do centro da cidade e cerca de 65 Km do centro da cidade de São Paulo. A elevação é de 740 Metros ou 2500 ft (pés).

Qualquer dúvida sobre o aeroporto, mande um e-mail para o blog em avclaviacao.gmail.com e tentaremos respondê-la.

Muito Obrigado,

Carlos Eduardo Damasceno”.

O Curso de Aviação Civil/ Ciências Aeronáuticas

Algumas Universidades do Brasil e do Mundo oferecem o curso de Aviação Civil ou Ciências Aeronáuticas, que é basicamente um pouco de tudo da aviação, desde a teoria de Piloto Privado e Comercial até Psicologia aplicada à aviação ou até gestão de aeroportos e empresas aéreas.

O curso é oferecido em vários estados como PR, RS, RJ, SP e outros, como moro no estado de São Paulo e próximo à capital, optei por fazer o curso na Anhembi Morumbi que ministra o curso em dois de seus câmpus, um na Mooca e outro na Vila Olímpia, ambos na grande São Paulo e nos períodos matutino e noturno.

O curso oferece uma grande formação profissional, depois de formado você poderá trabalhar em empresas aéreas tanto na área operacional, administrativa e como piloto assim como em gestão de aeroportos. Como o mercado da aviação está em ascenção o curso é uma boa oportunidade para os interessados. A Universidade Anhembi Morumbi também disponibiliza intercâmbio pela mesma mensalidade paga aqui no Brasil, para o curso de aviação civil o País onde os alunos vão estudar é Portugal.

Sou aluno do curso e acabei de terminar o primeiro semestre, onde são dadas todas as matérias do teórico de Piloto Privado, além de uma matéria online (Comunicação e expressão) onde todo o conteúdo é disponibilizado no site, são feitas 9 provas online, e uma presencial. Para ser aprovado nesse semestre e obter a carta de recomendação para fazer a prova da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) é necessário obter média igual ou superior à 7,0. Com muito estudo e dedicação se obtém resultados muito melhores que este, é só querer. A coordenação do curso também emite carta de recomendação para fazer o Certificado Médico Aeronáutico.

Estou gostando muito do curso, realmente era isso que eu queria, porém, o preço fica bem maior para quem quer ser piloto, porque além dos custos de hora de vôo do aeroclube de sua preferência, que a universidade não banca, você ainda vai ter a mensalidade da graduação para pagar, ou seja, aumenta cerca de 40 mil reais o valor da sua instrução, mas a vantagem é que você não se torna apto apenas à pilotagem de aeronaves, mas também às outras áreas citadas, além de se obter um certificado de ensino superior, que por enquanto não é obrigatório mais a tendência nas empresas aéreas é contratar somente pilotos com formação superior, então, vai da vontade e do bolso de cada um escolher o que quer fazer.

Tentei explicar um pouco do curso, espero ter ajudado quem não conhecia muito e estava em dúvida entre essa graduação e o curso teórico oferecido pelos aeroclubes, qualquer dúvida que persista, por favor, entre em contato no e-mail do blog: avclaviacao@gmail.com

Para maiores informações sobre mensalidade, grade curricular, coordenadoria e dados da universidade, acessem o site http://portal.anhembi.br/publique/?tpl=welcome e para o curso http://anhembi.br/publique/Estude-aqui/Graduacao/Cursos/Graduacao/Aviacao-Civil-111.html

Muito obrigado pela atenção de todos, um abraço!!!

Carlos Eduardo Damasceno”.

Licença de Piloto de Planador

Estou fazendo minhas horas de vôo para adquirir a licença de Piloto de Planador, então, trarei à vocês algumas informações sobre os requisitos para a licença ser concedida, para os interessados é claro!

Antes de tudo é necessário estar cursando ou ter concluído o ensino médio, e também, ser portador do Certificado Médico Aeronáutico (CMA) de 4ª classe, uma dica para quem quer seguir carreira na aviação e prosseguir com os curso de Piloto Privado é já solicitar o CMA de 2ª Classe.

Sendo considerado apto no exame de 4ª classe, o candidato agora poderá iniciar suas aulas práticas, porém, como em todas as licenças de piloto, pede-se uma aprovação em prova teórica ministrada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), as matérias da prova são as mesmas do Piloto Privado (Teoria de vôo, Conhecimentos técnicos, Regulamentos de trafego aéreo, Navegação aérea e Meteorologia), o que muda é o conteúdo, que para Planador é mais básico, por exemplo, não é cobrado o funcionamento de um motor em conhecimentos técnicos pelo fato do planador não ter motor. Se pegarmos o antigo RBHA-61 veremos que é necessário ser aprovado na prova teórica mas o curso teórico não precisa ser feito em escola homologada pela ANAC, ou seja, o aluno pode estudar por conta própria, mas com o novo RBAC-61 de JUN/2012 tudo mudou, vai ser necessário fazer a parte teórica em escola homologada, eu disse vai ser porque apesar de ja estar em vigor, para melhor adaptação dos usuários, estes terão um ano para poder seguir as normas do RBHA-61 ainda.

Caso você seja aprovado na prova teórica da ANAC chegará à melhor parte do curso, a prática! Agora você vai aplicar toda a teoria no vôo, no começo é meio dificil ficar ligado em tudo e fazer as coisas do jeito certo, mas com o tempo você pega o famoso “pé e mão”.

Muitos irão questionar o fato de só fazer a parte prática após ser aprovado na teórica, seria o mais correto, porém, ninguém consegue esperar muito não é? O RBAC-61 permite que o candidato à licença execute vôos de instrução com instrutor à bordo mesmo sem a prova teórica, porém, se quiser fazer o vôo solo (voar sozinho na aeronave) você precisa ser aprovado na teoria e ter completado 18 anos.

Espero ter ajudado, qualquer duvida só entrar em contato direto ou comentar esse post.

Muito obrigado pela atenção e bons vôos!!!

Carlos Eduardo Damasceno”.

O Começo

Boa Noite, estamos começando hoje (16/07/2012) com o mais novo blog que fala sobre todas as áreas da Aviação Civil brasileira e mundial. Bom, me apresentando, sou Carlos Eduardo Damasceno, tenho 17 anos, sou do interior de São Paulo, e um grande entusiasta da Aviação, curso Aviação Civil na Universidade Anhembi Morumbi e também estou fazendo minhas horas para Piloto de Planador no Aeroclube Politécnico de Planadores. Pretendo trazer nesse blog, noticias sobre aviação, um pouco do dia-a-dia das operações de planador e das aulas na universidade inicialmente e mais pra frente de Piloto Privado, Comercial, Multi, IFR, Linha Aérea…, além de dicas e informações para a formação nessa área.

Sejam todos muito bem vindos!

Um abraço,

Carlos Eduardo Damasceno”.